quarta-feira, 29 de agosto de 2012

«A missão é ir e vir»

Curso de Missiologia prepara leigos, estudantes e religiosos para as missões. A FÁTIMA MISSIONÁRIA foi ouvir os participantes para saber o que motivou a sua inscrição e o que esperam da ação de formação.

Estudantes, religiosos e leigos estão juntos em Fátima no Curso de Missiologia. Uns já tiveram uma experiência missionária e procuram aprofundar conhecimentos através da formação para partir de novo. Outros fizeram a sua inscrição porque dentro de pouco tempo vão atravessar a fronteira para entrar em contacto com outros povos e com uma cultura diferente. É o caso de Maria Campos e Adelino Serra.

«Estou a preparar-me para partir, daí minha presença aqui», explica Maria Campos, da congregação Escravas da Santíssima Eucaristia da Mãe de Deus. A religiosa, 40 anos, pretende adquirir «um bocadinho mais de formação teológica» e está a achar o curso «interessante sobretudo no fundamento histórico da missão e também a nível cultural». Por isso, destaca a «importância da inculturação do missionário que parte» e de como é essencial que este se integre na «cultura para poder cumprir a sua missão». Partirá em novembro para Timor-Leste naquela que será a sua primeira experiência missionária além-fronteiras.

Tal como a Irmã Maria, também Adelino Serra, membro do grupo missionário da diocese Leiria-Fátima Ondjoyetu, se prepara para integrar uma missão como leigo, fora de Portugal. Natural de Amor, Leiria, já teve diversas experiências evangelizadoras no Alentejo e no próximo ano partirá para Angola. O reformado, de 68 anos, refere que a formação ministrada no curso é «muito oportuna», porque «ninguém sabe tudo».

Ao contrário de Maria Campos e Adelino Serra, João Iela estreou-se nas missões fora das fronteiras portuguesas há dois anos, em Minas Gerais, Brasil. Como gostou da experiência espera partir de novo. Inscreveu-se no curso de missiologia por considerar que «abre horizontes e ajuda a perceber melhor a vida cristã e, sobretudo, a perceber Bíblia». Licenciado em linguística e atualmente a fazer mestrado em ciências da educação, o estudante, de 27 anos, membro do grupo Jovens Sem Fronteiras, é natural da Guiné-Bissau.

«A missão é ir e vir / a missão é raça e cor», cantam os leigos missionários da Consolata no CD «Entre Povos». Palavras que retratam a missão, o espírito e a diversidade de participantes que o Curso de Missiologia reúne ao longo desta semana nas instalações dos Missionários da Consolata, em Fátima. A metodologia usada no curso contempla conferências, trabalhos de grupo, debates, momentos de convívio, e, entre outros, testemunhos missionários.

Francisco Pedro in www.fatimamissionaria.pt